close
CorrosãoO Aço Inoxidável

Aço Inox não enferruja: porque que isso acontece?

iron-rods-474792_1920

A descoberta do aço inoxidável foi resultado da busca por uma liga que resistisse ao desgaste. Hoje, devido às diversas vantagens do material, há diversos produtos e aplicações do aço inox no dia a dia. No entanto, muita gente tem dúvidas de porque aço inox não enferruja.

Pensando nisso, no post de hoje, falaremos sobre porque aço inox não enferruja. Continue lendo e saiba um pouco mais sobre a história e por que essa resistência à corrosão e ferrugem é tão própria dessa liga metálica. Confira!

Origem do aço inox

Antes de entendermos porque aço inox não enferruja, é importante conhecer um pouco da história desse metal.

A história do aço inox começa na Inglaterra, em 1913. Um metalurgista, em seu laboratório localizado em Sheffield, testava ligas que resistissem melhor aos ataques químicos. O resultado veio na forma de uma liga de cromo e níquel, com uma base de ferro.

Inicialmente, o aço inoxidável passou a substituir o aço-carbono, utilizado na fabricação de talheres. Sua resistência maior ao desgaste foi estudada em 1911, dois anos antes. Dois pesquisadores alemães conseguiram provar a relação entre o cromo e a resistência à corrosão.

Foi descoberto que com um mínimo de 10,5% do cromo presente na liga garantia-se uma resistência maior. A resistência À corrosão do molibdênio também foi outro foco dos pesquisadores. Atualmente, ambos os metais podem ser encontrados no aço inox, com diferentes porcentagens.

Porque aço inox não enferruja: afinal, o que impede que a ferrugem se forme no aço inox?

Muita gente se pergunta porque aço inox não enferruja. Isso ocorre devido aos componentes de sua estrutura.

Aços comuns reagem com o oxigênio com maior facilidade, gerando ferrugem pela superfície abrasiva. O cromo, no entanto, reage à essa corrosão, formando a chamada camada passiva, o que garante uma resistência mais intensa do material à ação de agentes corrosivos.

No entanto, há diferentes níveis de resistência e especifidades, conforme o tipo de aço inox.

Para entendermos melhor, o aço inox é dividido em distintas famílias de aço. Elas são as seguintes:

Austeníticos

São os aços mais utilizados do mercado devido à sua facilidade de conformação e resistência à rupturas e trincas, mesmo em baixas temperaturas. É conhecida no mercado como a família 300. Tratam-se de ligas com baixo teor de carbono, resistindo a temperaturas extremas.

Revestimentos, tubulações, pias e cubas geralmente utilizam o aço austenítico.

Ferríticos

Possuem baixo custo, no entanto contam com dureza e resistência à corrosão limitada devido à sua composição química.

Como o nome indica, trata-se de um material que se aproxima mais do ferro. Na indústria, é classificado sob a série 400. Por ser altamente condutivo, sua aplicação é ampla em produtos com maior resistência a trocas de calor, como eletrodomésticos e escapamentos de automóveis.

Martensíticos

Tratam-se de aços inoxidáveis mais resistentes e duros, bastante similares ao aço carbono. Devido à sua composição com altos índices de carbono, podem ter sua resistência aumentada por meio do aquecimento.

São aços de elevada dureza. Os tipos mais comuns da família dos martensíticos são os AISI 498 e AISI 420. Os martensíticos são utilizados para a produção de bombas, eixos, pistas de rolamento e instrumentos hospitalares

Aço Duplex

Além das três principais famílias que vimos anteriormente, ainda existe o Aço Duplex, composto por aproximadamente metade da estrutura ferrítica e a outra metade austenítica.

São amplamente utilizados na indústria de celulose, que exige meios bem agressivos, demandando um material com resistência maior.

Para saber mais, não deixe de conferir o ebook ABC do Aço Inox. E se você ficou com alguma dúvida sobre porque aço inox não enferruja ou quer encontrar o aço certo para o seu projeto, deixe seu comentário ou entre em contato com a Losinox. Até a próxima!